Close

Aqui está de baixo para cima e da direita para a esquerda,
do mais antigo ao mais recente, do ano 2000 até recentemente,
aqui estão nomes e títulos relacionados à grande maioria dos fotógrafos, pintores, escultores, arquitetos ou colecionadores,
que tive a oportunidade de conhecer ao longo da minha vida, através dos diferentes países onde morei,
na França, Japão, Camboja, Coreia do Norte, Suíça, Moçambique ou em outro lugar,
por quem me apaixonei e por quem escolhi organizar uma ou mais exposições,
em lojas, galerias, centros culturais, festivais, museus, lugares públicos, internos ou externos …

Então, ser curador de exposições, como chamamos essa profissão em francês, ou ser um “curador de arte”, como dizemos em inglês, o que isso significa?
Como curare significa curar em latim, portanto, significa cuidar da arte e dos artistas, que me esforço para fazer com quem quero colaborar,
cujos trabalhos e processo criativo adoro, que procuro apresentar, encenar e mostrar ao público para quem conto uma história.

Trabalhar sozinho ou em equipe, que pode parecer simples, mas que esconde habilidades de organização, coordenação, assessoria, mediação,
comunicação, divulgação, promoção, venda, antes, durante e depois da exposição, do enforcamento à barraca, da abertura ao acabamento.

Resumindo, sou a sombra que se esforça para trazer à luz o artista, que espero que brilhe por muito tempo.