cc-cicrle-orange

Pancho Guedes

Obrigado Pancho !

Fundação Fernando Leite Couto, Maputo, Mozambique, 12 mai – 6 juin 2016
Projection des films : “A Procura de Pancho” et “Sur les traces de Pancho”
Soirées débats

Final

Pancho Guedes (1925-2015) phantasmagorical buildings were the first art that stroke me when I started living in Maputo in June 2014, discovering Portuguese architecture in Mozambique.

Then, as I had the opportunity to collaborate with the French school of Maputo in order to coordinate the publication of the kids book named “Sur les traces de Pancho…” based on an exhibition held twice at Centro Cultural Franco-Moçambicano in 2015, I will always remember the conference call during the opening party we managed to organize between all the participants to this project, the public and Pancho Guedes seating in front of his computer in South Africa, as he turned 90 years old several days before. It was a very memorable, intense and emotional moment!

This exhibition at Fundação Fernando Leite Couto has no pretentious aim but to logically pay homage to Pancho Guedes, as last November 7th, 2015, he passed away.

So let us celebrate Pancho Guedes, his life and his incredibly rich and multiple creations with this small memorial exhibition in order to bring back into his creative, fantasy, magical and visionary world of architecture and artworks, as he was not only an architect – which he was mostly famous for – but a real complete artist.

This exhibition will allow us to experience the wonderful variety of his works, with some of his original artworks, with books and films about him, with specialists on architecture and art, with close friends of his generation who can testimony about him, in order to discover or re-discover and remember him and his so original creations.

So, let us just say: “Obrigado Pancho!”

Christine Cibert, Art Curator.

Special Thanks: Fundação FL Couto, Llonka Guedes, Jane Flood, Alda Costa, Escola francesa internacional de Maputo, Joëlle Svoboda, Raquel de galeria de Tilandia, Armando Monteiro, José Forjaz, galeria de Kulungwana, Mutxhini Malangatana, Luís Bernardo Honwana, Luís Lage, Philipp Schauer, Júlio Carrilho, Livraria Luar, Piratas de Pau, Graça Gonçalves Pereira, Kioske Digital, Centro Cultural Franco-Moçambicano, Rita Neves, Michel, Jun & Maiko.

PlanConsulat
2 A3 300g
Map
VERSAO FINAL PARA IMPRESSAO-1:2_split
VERSAO FINAL PARA IMPRESSAO-2:2_split

Sur les traces de
Pancho …

Os edifícios fantasmagóricos de Pancho Guedes (13/5/1925-7/11/2015) foram as primeiras obras de arte que me chamaram á atenção quando comecei a viver em Maputo em Junho de 2014, descobrindo a arquitectura Portuguesa em Moçambique a qual admiro

Então, como eu tive a oportunidade para colaborar com a escola francesa de Maputo para coordenar a publicação do livro de crianças nomeada que lés de “Sur les traces de Pancho…” baseado em uma exibição segurada duas vezes a Centro Cultural Franco-Moçambicano em 2015, eu me lembrarei sempre da chamada de conferência durante a festa de abertura que nós conseguimos organizar entre todos os participantes a este projecto, o público e Pancho Guedes que sentam em frente ao computador dele na África do Sul, como ele virou vários dias 90 anos velhos antes. Era um momento muito memorável, intenso e emocional !

Esta exibição a Fundação Fernando Leite Couto não tem nenhuma pontaria pretensiosa mas prestar homenagem logicamente a Pancho Guedes, como passado de 7 de Novembro de 2015, ele faleceu. Assim nos deixe celebrar Pancho Guedes, a sua vida e as suas múltiplas criações incrivelmente ricas com esta exposição, de modo a trazer de volta a sua visão criativa, magica e fantasiada do mundo da arquitectura e do mundo das artes, uma vez que ele não era só um arquitecto – pelo qual era principalmente famoso – mas também um artista completo.

Esta exposição irá envolver-nos na experiencia maravilhosa dos seus trabalhos, com algumas das artes originais dele, com livros e filmes sobre ele, com especialistas em arquitectura e arte, com amigos íntimos da geração dele que enlata testemunho sobre ele em ordem descobrir ou redescobrir o trabalho dele e se lembra dele e as criações tão originais dele. Assim, nos deixe só diga : « Obrigado Pancho ! »

Especiais Agradecimentos : Fundação FL Couto, Llonka Guedes, Jane Flood, Alda Costa, Escola francesa internacional de Maputo, Joëlle Svoboda, Raquel de galeria de Tilandia, Armando Monteiro, José Forjaz, galeria de Kulungwana, Mutxhini Malangatana, Luís Bernardo Honwana, Luís Lage, Philipp Schauer, Júlio Carrilho, Livraria Luar, Piratas de Pau, Graça Gonçalves Pereira, Kioske Digital, Centro Cultural Franco-Moçambicano, Rita Neves, Michel, Jun & Maiko.

Christine Cibert, Curador de Arte

00774